Ir para conteúdo


Ir para conteúdo

Prefeitura
Acompanhe-nos:
Facebook
Youtube

 
Nossa Cidade »
Principal   Nossa Cidade   Avaré e seus símbolos municipais
O brasão de armas, o hino e a bandeira 
representam a cultura e a história da cidade
 
Formas de representação mais expressivas de cada localidade, os símbolos municipais podem traduzir bem em suas cores, traços e figuras as características culturais de um povo.
Grande parte da nossa população infelizmente ainda desconhece os símbolos cívicos de Avaré, os quais foram elaborados em anos e circunstâncias diferentes. 
Hoje, estes símbolos precisam ser melhor divulgados, conhecidos e estudados para merecerem o respeito pela importância de seu significado histórico. 
A propósito, recentemente discutiu-se a possibilidade de serem feitas adequações em detalhes incorretos do desenho do brasão e da bandeira para ficarem em sintonia com o estabelecido pela heráldica, ciência que estuda os símbolos cívicos, conforme costumes e práticas herdadas do período medieval.
A questão, contudo, é mais séria e abrangente, pois tanto a bandeira como o brasão de Avaré não estão sendo reproduzidos com fidelidade. Isso é lastimável por mostrar o descuido com que o tema é tratado na atualidade.
Para o leitor entender melhor o caso, vamos contar um pouco da história da adoção de cada um dos três símbolos avareenses e em quais contextos os mesmos foram oficializados.
 
 
O brasão, 1957
Até meados dos anos 1950 Avaré não possuía o seu próprio brasão municipal, mantendo o da República como o seu referencial.
Em 1957, durante o primeiro mandato do prefeito Paulo Araújo Novaes o heraldista Salvador Thaumaturgo foi contratado para desenhar o brasão de armas do município.
Consta do símbolo, aprovado pela Lei Municipal nº 54, de 5 de dezembro de 1957, um escudo português dividido em duas partes. Na superior, com fundo azul, aparece a capela do Major, marco da fundação da cidade. No inferior, em fundo verde, uma faixa ondulada representa o Rio Novo. Na lista vermelha, o nome da cidade, em letras douradas, e as principais datas do município: 1861, tido como o ano de fundação e 1875, o de emancipação política.
Para chegar a essa concepção Thaumaturgo ouviu estudiosos da história avareense, principalmente a poetisa e cronista Anita Ferreira De Maria (1907-1990).
 
 
O hino, 1961
 
Em setembro de 1960, como preparativo para a comemoração do 1º Centenário de Avaré, no ano seguinte, um concurso foi promovido para a escolha do hino do município. Participaram do certame músicos e poetas de renome. 
A música do hino, conforme as regras do concurso, precisaria ter “caráter majestoso, imponente, tendo uma combinação de sons de modo que seus elementos melódicos e harmônicos produzam uma sensação auditiva agradável e excitem a atividade intelectual, despertando emoções, entusiasmo e alegria”
Ao final, o júri designado escolheu a letra com os versos memoráveis do poeta Djalma Noronha, musicados pelo talentoso maestro José Benedito de Camargo.
Para tanto, o Hino de Avaré teve o seu primeiro registro fonográfico no ano de 1961, ficando célebre pelos estribilhos carregados de “lá lá lá”. 
 
Posteriormente, houve a produção de outras gravações, a última delas lançada no CD “Aldeia” em 2008, com novos arranjos e interpretação das vozes da cantora Lucila Novaes e dos tenores Marcelo Zanluchi e Ricardo Régis.
 
 
Terra amável de um povo bondoso
Foi teu marco uma humilde capela
Que iniciando um destino glorioso
Fez surgir esta urbe tão bela

Salve, salve Avaré, eia avante!
Pela senda de um belo porvir
Que teu lema feliz, triunfante
Sempre foi combater, progredir

Teus pioneiros, tão bravos, tão fortes
Num esforço tenaz, sobrehumano
Nessa luta enfrentaram mil mortes
Tendo à frente o audaz Vitoriano

Hoje o orgulho da terra paulista
A Cidade Jardim nos encanta
E indo assim de conquista em conquista
Mais e mais sua grei se agiganta

Povo bom e gentil no teu seio
Forasteiros encontram guarida
E integrando-se logo em teu meio
Fazem sua esta terra querida.
 
A bandeira, 1971
Dez anos depois da escolha do hino é que se chegou à configuração do último dos símbolos eleitos para representar Avaré: a bandeira.
Composta de três faixas horizontais nas cores verde bandeira, branca e azul celeste, o estandarte oficial avareense foi instituído mediante aprovação legislativa em 11 de agosto de 1971, sancionada como a Lei nº 740, durante o primeiro mandato do prefeito Fernando Cruz Pimentel.
Idealizada pela poetisa Anita Ferreira De Maria, presidente na época, da Comissão Municipal de Cultura, a bandeira tem suas cores indicadas pelos seguintes significados: 
1) O verde-bandeira representa as matas, as searas, os campos e a agricultura, uma das principais riquezas do município. 
2) O branco representa a paz e a compreensão reinantes no seio da comunidade.
3) O azul representa a serenidade de nossa gente e a cor do céu do Brasil.
Já o brasão de armas, segundo descrição legal, é para ser situado inteiramente na faixa branca, com a qual precisa manter as devidas proporções.
 

 

« voltar

 

TELEFONE PARA CONTATO:
(14) 3711-2500
Praça Juca Novaes, 1169 Avaré 18705-900
Atendimento de segunda a sexta, das 8h às 17h.
SIGA-NOS:
Facebook
Youtube
© Copyright Instar - 2006-2017. Todos os direitos reservados.

icone instar © Copyright Instar - 2006-2017. Todos os direitos reservados.